segunda-feira, 23 de abril de 2012

VÍDEO - O CAMINHO DA GRAÇA PARA TODOS

video


O pastor Caio Fábio explica o significado de ser servo e discípulo de Jesus nesse vídeo. Também vemos a explicação de ser Igreja no contexto em que vivemos.

Fábio Menen

quarta-feira, 4 de abril de 2012

AS CICLOTIMIAS DA VIDA


Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.

Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;

Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;

Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;

Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;

Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;

Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;

Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
Eclesiastes 3:1-8

"Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e temou de arrancar o que se plantou; tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derribar, e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de saltar de alegria; tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de deitar fora; tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; tempo de amar, e tempo de aborrecer; tempo de guerra, e tempo de paz". Eclesiastes 3:1-8

O livro Eclesiastes é de uma natureza taxativa e direta, sem rodeios e verdadeiro.

Não podemos nos esquecer que quem o escreveu foi àquele que recebeu de Deus sabedoria, sabedoria essa que nenhum outro homem, na terra, seria sábio como ele foi. Por isso, devemos levar muito a sério quando lemos esse livro.

O livro expõe alguns celeumas que atingem a vida humana, e não há explicação do "porque" sobre as angústias e perplexidades que se abatem sobre os seres humanos. Isso é diferente do conceitos que temos, pois queremos sempre saber porque a vida é como ela é, tentando sempre dar explicações sobre a razão ser das coisas. Talvez seja o livro menos lido pelos cristãos.

Eu entendo o livro como o mais filosófico da Bíblia. Salomão olha para o estranho existencialismo e diz que tudo é sem significado, sem sentido, é tudo vaidade. Por outro lado, ele afirma que isso tudo deve fazer com que os filhos de Deus, diante da vida absurda, temam a Deus e lhe obedeçam, mesmo sem entender os caminhos que lhe parecem misteriosos.

Os primeiros oito versículos do capítulo 3 atestam isso. Vemos aqui que as ciclotimias da vida podem alcançar a qualquer um. Salomão nos ensina que devemos discernir as estações, as ciclotimias que podemos viver ou que estamos vivendo nesse momento presente.

A vida da humanidade é como as estações do ano. Há primavera, verão, outono e inverno; na presente existência também há tempo para plantar e tempo para colher o que foi plantado; tempo de abrir a madre para o nascimento e de abrir a terra para sepultamento. Há tempo de começar projetos, sonhos, desejos, coisas e muitas vezes chegam tempos de arrancar e desfazer aquilo que um dia a nossa própria mão havia construído e semeado. Isto é, muitas vezes somos chamados a derrubar aquilo que outras pessoas e gerações passadas ergueram, mesmo que isso tenha sido útil para as pessoas em algum momento. Entretanto, só vale a pena derribar se houver outro projeto que tenha algo novo para se colocar no lugar, substituindo. A vida muitas vezes faz com que nos ajuntemos e amealhemos, outras vezes, a vida, mostra outra tendência: é hora de enviar, despedir, espalhar, distanciar-se e dizer adeus. Nesse ciclo da existência, como filhos da esperança e da graça, devemos ser técnicos de enfermagem de vidas, enfermeiros do amor e sair por ai curando corpos, almas, mentes e relacionamentos. Ciclotimias da vida!!!

Se entendermos a grandeza da visão de Salomão seremos produtivos, livres e esperançosos. Iremos chorar diante de um sepultamento mas não choraremos como se a morte fosse a última realidade, pois nascimento é tão forte quanto a morte. Ficaremos desapegados a "teologia da prosperidade" com seus apelos para se ter e possuir, e poderemos nos desfazer daquilo que foi bom ontem, mas perdeu o sentido hoje.

As emoções são fortes em nossas vidas hoje. A vida não é feita apenas de ciclos, mas também de emoções. E quem não vive e discerne as emoções que cada momento pede, acaba se adoecendo. Por isso, Salomão sabe que o choro é amigo no momento certo, o choro é amigo psicológico do riso. Somos capazes de dar saltos de euforia e de vitórias, e nem sempre capazes de expressar dor, luto e pranto. E uma das coisas mais importantes é a força do 'desapego' com àquilo que sabemos que devemos abrir mão. Pessoas que gostam de encontros, aconchegos, de carinhos e de abraços, devem desenvolver a capacidade de marcar a presença, de riscar linhas, limites no chão e dizer que é só até ali que se vai; tem que ser forte o suficiente para afastar de um abraço alguém que precisa ser deslocado da vida da gente. Emoções da vida!!!

O livro de Eclesiastes tenta nos aproximar da sabedoria. Não a sabedoria humana mas a sabedoria de Deus que nos faz discernir tudo isso. Sabedoria que nos faz viver; sabedoria que nos faz caminhar juntos, nos alegrando e chorando, semeando e colhendo. Sabedoria para não fazermos parte da ciclotimia que mata, destrói, guerreia e nos faz sermos agentes ativos dessas marcas, tornando-nos, assim, cúmplices da perversidade que o pecado introduziu em todas as dimensões da vida.

A percepção filosófica de Salomão mostra que todos os dias a morte e seus cúmplices nos rodeiam; também nos rodeia a possibilidade da vida, isto é, nascer, plantar, curar, buscar, coser, fazer a paz...são milagres que estão ao alcance de nossas mãos.

Ciclos, emoções e sabedoria...

Acredito que ainda não aprendemos a viver.

Esse texto estava em mim hoje. Eu preciso ler novamente.

A Beatriz em meu colo quase não deixa eu escrever rsrs

Fábio Menen