sexta-feira, 19 de março de 2010

PEQUENO TEXTO SOBRE FAMÍLIA


Não me passa pela cabeça que existem famílias perfeitas.
Isso porque existem aqueles que não sabem ter uma família, serem famílias e viverem em família. Olhem para a casa de vocês com honestidade e verão que o que digo é verdade; Sombras e luzes habitam nossas casas.

Nas famílias dos patriarcas e nos personagens bíblicos encontramos também essa dicotomia. Imperfeições, traições, descasos, crueldades, invejas, afrontas, intrigas, são percebidas nas relações familiares dos filhos de Israel.

Claro que encontramos traços da ação de Deus em favor dessas famílias e casas. Ação de Deus que gerou ambientes de cura, graça, perdão, reconciliação e remissão. Nas famílias dos filhos de Israel houve ação de Deus em construir pontes de restauração.

Não há família que não tenha suas contradições.

A constituição familiar é complexa, pois todos os indivíduos carregam em si a possibilidade de tanto emanar coisas boas ou provocar males. Famílias continuam dando sustos em suas próprias famílias.

Em todas as famílias existem os elementos pior e melhor; caminham lado a lado todo dia.
Se eu fosse falar sobre minha família, meu Deus! Teria muito que escrever.

Apesar das contradições que minha família tem posso assegurar que Jesus entrou na vida de muitos deles. Se entrou em minha vida pode entrar na vida de qualquer um. Sou cristão pela Graça de Deus e arrependimento é sempre uma possibilidade, pois para Deus não há impossíveis.

Eu estava lendo sobre a história de um pastor que pregava que o Diabo poderia se converter. Aonde ele tinha oportunidade ele pregava dizendo que o Diabo poderia se converter. Então, um dia, lhe perguntaram: “- Escuta aqui, que negócio é esse de que o Diabo pode se converter?” Ele respondeu: “- Se você se converteu ele também pode se converter”. Achei interessante, não que eu creia nisso, mas se houve transformação pra mim porque duvidar que não ocorra também na vida de alguém da família.

Isso me fez lembrar alguém de minha família. Casado, pai de 3 filhos e totalmente avesso ao Evangelho e Jesus. Lembro-me quantas vezes eu ia para a igreja e ele me dizia: “- Fábio, você tão jovem rapaz! Para com esse negócio de ir para a igreja dar oferta e dízimo para o pastor; vá curtir a vida, a mulherada e tudo o mais”. Ouvi isso muitas vezes. Ele ridicularizava e tratava com desdém os cristãos. De repente, houve uma mudança na vida dele e em sua casa; sua esposa começou a ir para a igreja que eu freqüentava e ele também. O evangelho inundou a alma dele; senti isso quando, dentro de um ônibus, estávamos indo para um congresso cristão, ele me disse: “- Fábio, antes eu não entendia e agora eu entendo; há uma coisa em mim que não sei explicar, que me impulsiona, que está em mim não sei como, que está me proporcionando algo que nunca senti na vida”. Eu pude olhar nos olhos dele e ver que aquilo era profundamente verdadeiro e real, uma operação da Graça em sua vida. Isso deve ter sido no ano de 1995.

Gosto muito da canção do Régis Danesse que diz: “Entra na minha casa, entra na minha vida...”
Pois todos os dias o Senhor deverá estar em nós e em nossa casa. Todos os dias o Senhor Jesus é convidado a estar como o anfitrião de nosso lar.

Há, problemas todos enfrentamos; conviver com as diferenças e estranhamente com o amor que nos une é que fará a diferença.

Pensem nisso,

Fábio Menen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário